Revolução de Paulo X Igreja Cristã Atual

terça-feira, 13 de julho de 2010


Um certo pastor disse: "Paulo onde chegava iniciava uma revolução, eu onde chego me servem café".

O que significa a afirmação de que "eu onde chego me servem café"?
Em oposição a história de revoluções de Paulo, esse "servir café" mostra a acomodação e o desleixo com o Evangelho que hoje é evidente em todas as igrejas. Ninguém mais quer transformar, revolucionar ou modificar o meio onde está, só querem se acomodar e viver às custas de outras pessoas.

Se Paulo escrevesse uma carta aos cristãos da atualidade, qual seria a sua mensagem? Com certeza ele não estaria nada feliz com os rumos que o cristianismo tomou ao longo dos últimos anos. Paulo era ungido por Deus e cheio da ousadia do Espírito Santo, iniciava revoluções onde chegava, isso acontecia pelo fato dele não se comprometer com homens e nem com o sistema mundano. O interesse dele era servir a Deus e fazer a vontade Daquele que o enviou. Hoje vemos uma acomodação e uma preocupação muito grande em agradar aos homens e obedecer líderes decadentes em seus pecados, mesmo que os apóstolos tenham dito que "mais importa obedecer a Deus do que aos homens" (At 5:29).

O interesse dos atuais líderes é somente fazer politicagem, agradar e favorecer a todos em troca de poder e, em alguns casos, dinheiro. Em meio a toda essa pilantragem por parte de muitos lideres atuais (evangélicos e católicos), não se prega mais o verdadeiro Evangelho, hoje se pregam mensagens de acordo com o que as pessoas querem ouvir, ao contrário de Paulo, que pregava aquilo que o povo precisava ouvir, mesmo que não quisessem ouvir.

O egocentrismo dos atuais pregadores fez com que eles começassem a se achar mais importantes do que a mensagem da Cruz. E o que mais me espanta é que até os cristãos embarcaram nessa, a de tornar pregadores e mensageiros mais importantes do que a mensagem! Pastores famosos carregam multidões as igrejas para verem eles mesmos e não a Cristo, e cristãos correm atrás de pastores e não de Deus!
Ja ouvi, por diversas vezes, pessoas dizerem: vai na igreja tal que lá tem um pastor que cura ou lá na igreja tem um irmão que impõe a mão e pessoas são libertas.
Afirmações como essas, e muitas outras desse tipo, me deixam até com nojo desse tipo de crente! Deus é Deus independente de pessoas, Deus usa quem ele quer, e se eu tiver fé, ele vai me curar na minha igreja, na minha casa ou onde quer que Ele deseje! Correr atrás de milagreiros é falta de conhecimento bíblico! A Bíblia afirma: E a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados. (Tg 5:15).
O que salva e cura é o poder de Deus através da nossa fé em Cristo, e não o poder de milagreiros que vivem pedindo dinheiro em seus programas. O apóstolo Paulo com certeza repudiaria tal atitude, tanto dos pregadores, quanto dos crentes.

Por fim, eu não quero cafézinho servido por esses estelionatários da fé, eu quero a revolução que Paulo pregava após ser enviado por Deus! Revolução só é possível se sairmos desse sistema político-eclesiástico que reina nas igrejas. Proclamar o Evangelho com ousadia é não se acovardar diante dos donos das igrejas-empresas, é esperar ser recompensado por Deus e não por homens, é acreditar que em Deus todas as coisas são possiveis, é sair do pensamento mesquinho de que a Igreja é a Casa de Deus, e viver o evangelho mesmo que isto possa resultar em nossa morte física! Pastores tomam cafézinhos em seus gabinetes, cristãos ousados morrem pelo evangelho! Jesus Cristo procura pessoas fieis, adoradores, que estão dispostos a tudo por Ele, e não pessoas presas em suas religiões, Ele quer pessoas que revolucionem e transformem o mundo pelo poder do Evangelho e não cristãos acomodados que só servem para fazer número!

O Espírito Santo impulsionava o apóstolo Paulo a inicar revoluções, mas a igreja cristã atual está satisfeita apenas em pregar uma religião! O que será que nós temos feito? Estamos iniciando uma revolução, ou apenas tomando cafézinho?

Diego Rodrigo Souza
Creio No Amanhã

1 comentários :

Postar um comentário