Louvor: Koinonya + Altos Louvores

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Eis uma pergunta difícil de se responder:
Quem foi mais importante para a música cristã? Koinonya ou Altos Louvores?

Na minha opinião ambos foram igualmente importantes, a julgar pelo número de canções e de cantores e músicos que já passaram por estes dois ministérios.

Ministério Altos Louvores:

“Cuida do Ministério que recebeste do Senhor, para o cumprires" (Col. 4:17).

Inspirado no versículo acima, surgiu em 1985 o Grupo Altos Louvores, reunido pela primeira vez num festival de música sacra promovido pela Convenção Batista Nacional, organizado por seu diretor de música, Edvaldo Novais. Considerada uma das maiores bandas da música gospel do Brasil, seu ministério tem sido marcado por belíssimas canções, inspiradas por Deus, por milhares de vidas resgatadas e pela visão de seu idealizador em descobrir talentos, lançados no cenário da música gospel nacional e, até internacional. Integraram o Grupo Altos Louvores, nomes como Sérgio Lopes, Eyshila, Marquinhos Gomes, Léa Mendonça, Josyane, Lyslane, Roberta Di Angellis e outros. Foram muitos trabalhos fonográficos gravados, com músicas que encantaram gerações e são ouvidas até hoje. Verdadeiros clássicos da música gospel, como Brilhante, Entre Nós Outra Vez, Ser Feliz, Para Onde Vão as Aves, Lágrimas no Olhar, Caminhada, Confiança, etc... Essas músicas ultrapassam o tempo e vêm atingindo corações com suas mensagens divinas. Com mais de um milhão de cópias vendidas e vários troféus conquistados ao longo desses anos, nas mais diversas categorias, o Grupo Altos Louvores se projeta como um ministério inspirado por Deus, com músicas que têm como característica a poesia, a suavidade, a mensagem respaldada na Bíblia Sagrada e o romantismo de seu ritmo, atingindo todas as idades.

Discografia:

Meu Grande Eu Sou (1985)
Anseios (1986)
Pra onde vão as Aves (1987)
Brilhante (1988)
Poucas palavras (1989)
Meu querer (1990)
A Força do Amor (1991) 
Lágrimas no Olhar (1993)
Confiança (1994)
Santo dos Santos (1995)
Vencedor (1996)
Expressão de Amor (1998)
Invencível (2001)
Olhos da Fé (2007)

Ministério Koinonya:

O Koinonya nasceu na Comunidade Evangélica de Goiânia, numa parceria entre Robson Rodovalho, Asaph Borba e Benedito Carlos (Bené Gomes). No final de 1984, ao participar de um retiro para líderes da sua igreja, as coisas começaram a tomar uma direção. No final de 1985, em outubro, Bené Gomes se envolveu em um acidente de carro da BR-153, onde quase perdeu a sua vida, dado a gravidade do acidente. Alguns dias depois fez sua primeira música que faria a diferença: "Quem Pode Livrar Como o Senhor?". Em 1990, Bené Gomes se transferiu para Brasília, como pastor da Comunidade Evangélica de Brasília, onde gravou em 1991 um disco intitulado "Digno", com músicas suas e de músicos de Brasília. Tiveram participações especiais nesse disco Asaph Borba, Alda Célia, e Ludmila Ferber. Em 1992, o Ministério Koinonya transferiu a sua base de Goiânia para Brasília, onde permaneceu até 2001.

O ministério de Robson Rodovalho deu apoio ao Koinonya desde o princípio, pois ele era pastor na Comunidade Evangélica de Goiânia e na Comunidade Evangélica de Brasília. Atualmente, ele gesta a Comunidade Evangélica Sara Nossa Terra, da qual é fundador. A pastora Ludmila Ferber, apesar de ter congregado com o grupo em Goiânia e Brasília, fundou com o marido uma igreja no Rio de Janeiro, em Copacabana, chamada Igreja Celular Internacional.
O Ministério Koinonya gravou músicas inesquecíveis: Quem Pode Livrar?, Ao Único, Oferta de Amor, Aliança, Espírito Enche, Sala do Trono, Meu Prazer, Jeová é o Teu Cavaleiro, Tu és Soberano, Espírito de Deus, Maravilhoso e muitas outras músicas que ainda fazem parte do repertório das igrejas. Entre os nomes consagrados através do Koinonya estão: Bené Gomes, Márcio Pereira, Kléber Lucas, Alda Célia, Silvério Peres, Geraldo Alcântara, Ludmila Ferber e, mais recentemente, Nádia Santolli. Hoje o Koinonya e o Bispo Bené Gomes não estão mais vinculados a Sara Nossa Terra, com isso o Koinonya tem como único líder o bispo Bené, ao contrário de antes, que era ele e o pastor Marcio Pereira.

Discografia:

Adoração 1: Aliança (1988)
Adoração 2: Sara a Nossa Terra (1989)
Adoração 3: Derramarei... (1990)
Adoração 4: Eternamente (1991)
Adoração 5: Quebrando as Maldições (1992)
Adoração 6: Ao Criador dos Céus (1993)
Adoração 7: Filho do Homem (1994)
Adoração 8: Maravilhoso És (1995)
Adoração 9: Vem, Espírito Santo (1996)
Adoração 10: Celebrando a Vitória (1997)
Adoração 11: O Ano da Graça (1998)
Adoração 12: Unção de Avivamento (2001)
Adoração 13: Vinho Novo (2002)
Adoração 14: Intimidade com o Pai (2004)
Brisa Suave (2006)
Incendiando Corações (2008)

Eu, como apreciador da verdadeira música cristã brasileira, recomendo a todos que ouçam as músicas destes dois ministérios, e com certeza lembrarão dos tempos áureos do aqui no Brasil.

Diego Rodrigo Souza
Creio No Amanhã

0 comentários :

Postar um comentário