Teses que precisam ser fixadas em algumas Igrejas atuais.

terça-feira, 22 de janeiro de 2013


Lutero, sacerdote e professor de Wittenberg, opunha-se totalmente à venda das indulgências.

Quando Tetzel chegou àquela localidade, Lutero redigiu uma lista de 95 queixas e a afixou na porta da igreja, que também servia como quadro de avisos da comunidade. O perdão divino certamente não poderia ser comprado e vendido, dizia Lutero, uma vez que Deus o oferece gratuitamente.
As indulgências, porém, eram apenas a ponta do iceberg. Lutero se rebelava contra toda a corrupção da igreja e pressionava para que uma nova compreensão da autoridade do papa e das Escrituras fosse adotada. Tetzel saiu logo de cena (morreu em 1519), mas Lutero prosseguiu, vindo a liderar uma revolução religiosa que mudou radicalmente o mundo ocidental.

Eu fico me perguntando se eu tivesse vivido aquele grande momento em que Lutero usado por Deus fixou as 95 teses na porta da igreja, que momento, mas o nosso irmão Lutero nem imaginava que muitos anos depois a igreja iria de certa forma retornar a mesmice e indulgencias do passado.
O objetivo desse artigo é afixar algumas teses no coração de algumas pessoas que estão voltando a um Evangelho que com certeza não é o de Cristo.

1) Enquanto de fato as Escrituras Sagradas não forem regra de fé e pratica sempre teremos essas aberrações.

2) Eu não aceito chamar de cristã qualquer igreja que não seja guiada pelas Escrituras.

3) Conversão verdadeira não é algo de lábios ou de uma emoção produzida por um culto, conversão é algo que leva o homem a um estado de reflexão de sua real situação produzindo nele uma mudança de caráter.

4) Denominações não têm e nunca terão poder pra salvar ninguém, qualquer uma que esteja nessa prática é anti-bíblica e herética.

5) Nossa cultura não pode determinar o que é e o que não é pecado, portanto essa idéia de que é pecado por causa da cultura quando a Bíblia não diz nada a respeito sou totalmente contra.

6) A obra de Deus não consiste em fazer cultos e está enfurnados dentro de um templo, muito embora acredite que se faça necessário reunir-se em algum lugar para comunhão e edificação, a adoração não pode estar bitolada só ao templo é algo que pode ser em qualquer lugar desde que se esteja em comunhão com Deus.

7) Não concordo com esse sistema de barganha de dízimos, levando o povo a dizimar por uma questão de obrigação e não de algo espontâneo, líderes que preferem os membros que dão dízimo e os tratam de uma forma diferenciada, isso é nojento, se temos que dar alguma coisa tem que ser por amor e não por uma questão forçada como acontece, uma mistificação do dízimo a ponto de nutrir uma esperança que não existe, este esquema de dízimo anula a providência de Deus que independente se eu dizimar ou não ele vai cuidar de mim, agora minha contribuição para ajudar tem que ser por consciência da necessidade de cada lugar.

8) Eu sou contra pastores que levam o povo a dar a vida por eles, idolatrando-os e achando ser esses homens pessoas intocáveis e livres de qualquer julgamento, sou contra pastores que ostentam seus altos salários enquanto em sua congregação tem pessoas passando até fome, sou contra pastores que estão montados em verdadeiros impérios que pra um servo de Deus que crer na vinda de Jesus sabe que isso é supérfluo. Jesus disse, louco se hoje pedirem tua alma o que tens? Portanto eu protesto contra essa escória eclesiástica.

9) Não concordo com a forma de disciplina que a igreja aplica, a disciplina aplicada pela igreja vai de encontro ao que Jesus ensinou, digo os seus estágios:
a. Vai até ele, se não se arrepender
b. Leva testemunhas, se não se arrepender
c. Leva-o até a congregação, se não se arrepender
d. Trata-o como qualquer um publicano.
Se você notar, a igreja não segue esses padrões. Para mim a disciplina é onde não há arrependimentos, ou seja, se uma pessoa se arrependeu pra que disciplina? Porque a mulher que foi pega em adultério não foi disciplinada? Mas hoje qualquer pessoa que erra é logo exposta a todos, afastada, discriminada, mas nunca tratada. É destrutiva a disciplina eclesiástica, eu concordo que o afastamento seria pra tratamento, não ter uma ideia de afastar pra não contaminar o resto, isso vai de encontro aos princípios do Cristianismo.

10) Eu abomino a famigerada Teologia da prosperidade, porque a mesma feri os princípios do Evangelho puro e simples, levando o homem a esperar do Evangelho solução para os seus problemas financeiros e não o problema do pecado que leva o homem para o inferno, portanto me oponho a ela e acredito que o Deus todo poderoso vai castigar severamente esses infelizes que tem essas práticas.

11) Sou contra os cultos a homens que é praticado por muitas igrejas, que transferem a glória de Deus e a dá ao homem, adoração a Deus vai mais além do que isso que esses ajuntamentos que são mais club´s do que outra coisa, cultos que são homenagem aos artistas que são pregadores, pastores, cantores, apóstolos e outras desgraças dessas.

12) Sou contra essas canções antropocêntricas, que são frutos de uma mente influenciada pelo maligno, levando o povo a uma vida de sonhos e negar a soberania de Deus em todos os aspectos, músicas que em sua maioria são criadas por dois motivos:
a. Uma questão de mercado, ganho, riquezas, sucessos,
b. Pra tirar o povo da verdade, uma obra satânica.

Quero encerrar; têm outras teses que se eu fosse escrever aqui não teria espaço suficiente para todas.
Um forte abraço.

Pr. Lucivaldo Dionísio
Blog da Rô (Mulheres Sábias)

0 comentários :

Postar um comentário