Jesus, a nossa Páscoa.

segunda-feira, 28 de março de 2016

Textos: Êxodo 12 / Marcos 14

A Páscoa no Antigo Testamento 

O capítulo 12 do livro de Êxodo nos mostra que a páscoa é celebrada após a libertação do povo de Israel da escravidão do Egito.

Quando os seus filhos lhes perguntarem: ‘O que significa esta cerimônia?’,
respondam-lhes: É o sacrifício da Páscoa ao Senhor, que passou sobre as casas dos israelitas no Egito e poupou nossas casas quando matou os egípcios". Então o povo curvou-se em adoração.
(Êxodo 12:26,27)

A Páscoa no Novo Testamento

É a Festa dos Pães Asmos (sem fermento) . No capítulo 14 do livro de Marcos é narrada a preparação para a festa, e é também onde Jesus afirma ser a nossa páscoa.

Enquanto comiam, Jesus tomou o pão, deu graças, partiu-o, e o deu aos discípulos, dizendo:
"Tomem; isto é o meu corpo".
Em seguida tomou o cálice, deu graças, ofereceu-o aos discípulos, e todos beberam.
E lhes disse: "Isto é o meu sangue da aliança, que é derramado em favor de muitos".
(Marcos 14:22-24)

Conclusão

Entendemos que no Antigo Testamento a páscoa era comemorada representando a libertação do povo Israelita. Já no Novo Testamento, é comemorada pela morte e ressurreição de Cristo. O Cordeiro sacrificado em Êxodo 12, representava o sacrifício que Jesus faria mais tarde, pois ele é ‘O Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo’ (João 1:29).

A Páscoa é mais do que uma simples comemoração, ela serve para nos lembrar o sacrifício e ressurreição de Cristo. Antes que viéssemos ao mundo, Ele nos conheceu e nos libertou da escravidão do pecado através do seu sangue, ‘Porque Cristo, nossa páscoa, foi sacrificado por nós’ (I Co 5:7).

Para os judeus, a Páscoa representa a libertação da escravidão do Egito por meio do poder de Deus em Moisés, e para nós, cristãos, a Páscoa representa a libertação da escravidão do pecado, por meio do poder de Deus em Cristo Jesus, Nosso Senhor.

Marcela Cardoso
Creio No Amanhã

0 comentários :

Postar um comentário